terça-feira, 25 de março de 2008

O LIXO


FOTOS DO LIXÃO EM SÃO JOSE´DE PIRANHAS









FALANDO SOBRE LIXO
Desde que existe no mundo o ser humano, ele produz lixo. Quando a população brasileira era bem pequena, o ambiente conseguia conviver com esse lixo sem degradar-se. Agora, somos 170 milhões de brasileiros produzindo resíduos todos os dias, e as grandes cidades não encontram mais lugar para colocar tanto lixo.
Para resolver esse problema é preciso que se pense melhor na forma de produzir, consumir e viver, porque o lixo depende do modo de vida de cada comunidade. Por exemplo: o lixo das comunidades indígenas é facilmente reciclado, enquanto o lixo das sociedades industriais exige muito da natureza.
Tipos de lixo
LIXO DOMICILIAR: é composto por resto de comida, embalagens de plásticos ou de papel, vidros, dentre outras coisas.
LIXO COMERCIAL: é produzido pelos estabelecimentos comerciais e, em sua maior parte, é composto por papel e papelão.
LIXO INDUSTRIAL: resultante de toda atividade industrial é muito diversificado e pode conter material tóxico, radioativo, extremamente prejudicial á saúde dos homens e animais e até á própria natureza.
LIXO HOSPITALAR: é produzido por hospitais, farmácias, clínicas veterinárias, maternidades, laboratórios e outros serviços do setor de saúde. Esse lixo por conter material infectado podendo transmitir doenças, é um lixo muito especial precisando por isso de tratamento adequado.
LIXO PÚBLICO: resulta da varrição de ruas, feiras livres e praças, assim como os objetos deixados na rua pela população.
LIXO AGRÍCOLA: resulta das atividades agrícolas e pecuárias, sendo composto por embalagens de fertilizantes, agrotóxicos, entre outros.
ENTULHOS: formado por resto de material de reformas e construções.
OUTROS: formado por resíduos que não se incluem nas classificações anteriores, como lixo de aeroportos, veículos abandonados, etc.
Para onde vai o lixo?
Depois da coleta do lixo feita pela Prefeitura Municipal, ou por empresas particulares, o lixo é levado para o seu destino final. Contudo nem sabe o destino é o local adequado e com o modo de tratamento correto ao tipo de resíduos. Em alguns casos, quando o lixo começa a apodrecer, produz gases e chorume que podem poluir o solo, as águas da proximidade ou as que estão no subsolo e também o ar.
Agora vamos falar um pouco sobre os possíveis destinos finais dados ao lixo.
LIXÃO: é uma forma inadequada de disposição do lixo. É um local onde o lixo é deixado a céu aberto, sem nenhuma proteção ao ambiente ou aos moradores das proximidades.
ATERRO CONTROLADO: no aterro controlado os resíduos sólidos são despejados e em seguida espalhados e compactados por um trator, sendo depois cobertos por terra. Mas o lixo vai continuar produzindo chorume e vai continuar poluindo o solo. Então essa solução ainda é uma maneira inadequada.
ATERRO SANITÁRIO: é uma obra de engenharia que tem como objetivo acomodar, no solo, resíduo sólido no menor espaço possível, sem causar danos ao meio ambiente ou a saúde pública. É um método correto de disposição do lixo.
INCINERAÇÃO: esse tratamento normalmente é usado para desinfetar o lixo de serviços de saúde. Aqui o lixo é queimado em um local fechado e com protetores para evitar a poluição do ar.
RECICLAGEM: é um conjunto de atividades, que pode ser manual ou industrial, através da quais alguns materiais, que são considerados lixo, podem ser transformados em novos produtos.
COMPOSTAGEM: é um processo de restos de comida, folhas de árvore e outros materiais orgânicos são transformados em adubo.
Para onde vai o lixo do Brasil?
ande parte dos resíduos sólidos produzidos no nosso país vai parar em lixões que, já vimos anteriormente, maltratam o ambiente e prejudicam as comunidades que moram nas proximidades.
Soluções que pontam para o problema do lixo.
A solucionar do problema do lixo, faz-se necessário o gerencionalmento integrado do lixo urbano que envolve formas diversas de atuação, tais como: reduzir o lixo orgânico, gerando aterros sanitários, compostagem, incineração e reciclagem.
COLETA SELETIVA E RECICLAGEM: a coleta seletiva serve para de organizar de forma diferenciada os resíduos sólidos que podem ser reciclados. Essa coleta pode ser feita por caminhões que passam semanalmente nas residências ou nos Pontos De Entrega Voluntária (PEV) espalhados pela cidade, nesses pontos existem coletores diferentes, ou tambores coloridos para cada tipo de material de embalagem. É importante ressaltar que os materiais de embalagens devem ser limpos antes de ser colocados nos tambores.
Recipientes próprios para papéis (cor azul).
Metal (cor amarela)
Vidro (verde)
Plástico (vermelho)
ENTREVISTA COM GILBERTO (gari)
Conversamos com Gilberto e conseguimos algumas informações sobre sua profissão, que há cinco meses executa, usando luvas e botas ele sai todos os dias para esse árduo trabalho, que diz ele orgulhar-se muito, ganhando seus 360,00 e colaborando com a prefeitura, deixando o lixo da cidade num lugar impróprio, porém, único.
ENTREVISTA COM FRANCISCO INÁCIO DE LIMA (PITA, professor).
Conversamos com PITA, sobre esse projeto e ele elogiou a nossa intenção de reciclar o lixo, porque além de ajudarmos o meio ambiente, ajudamos financeiramente o colégio, mas o entristece o fato de não sermos um total de 100% do alunado, que muitos deles sujam o ambiente escolar sem a mínima sensibilidade, talvez por falta de conscientização ou por revolta, o que requer uma disciplina dada pela direção e equipe de professores do colégio.
Somente a reciclagem do colégio, mesmo sendo bom o projeto, não vai ser suficiente, necessário seria, que a prefeitura municipal tivesse a iniciativa de formar uma secretária especializada, ou algo do tipo, fazendo também conscientização nas ruas da cidade.

FONTE: http://veja.blig.ig.com.br/

Nenhum comentário: